• J.V. Vicente

Greenk 2018 | A sustentabilidade na tecnologia


Coleta de Lixo eletrônico (E-Lixo)

Semana passada, a Be Geeks cobriu a Greenk tech show 2018, uma feira de tecnologia e sustentabilidade. O evento tem como objetivo conscientizar a população para o descarte correto do lixo eletrônico (E-lixo).

Além do Governo do estado de São Paulo, a feira também contou com o patrocínio de diversas empresas e entidades, entre elas: Avery Dennison, Fini, LG OLED TV, Green Eletron: gestora de logística reversa, Visit Monaco: turismo responsável.

O evento apresentou diferentes painéis para falar sobre a questão sustentável e o cuidado com o meio ambiente. Os estandes não apenas falaram sobre o descarte de lixo eletrônico, mas também das consequências futuras de seu acumulo.

MT Ciências

O MT Ciências foi convidado pelo ministério para fazer parte da feira. O programa é parte de um projeto do governo do Mato Grosso, a Secretaria de ciência, tecnologia e inovação. No painel, estavam presentes vários experimentos científicos, entre eles: A sala da luz, imagem e movimento.

A sala apresentou alguns projetos como: Representação da percepção da luz em globos oculares, o espelho convexo, as esferas de plasma e a janela infinita, que mostra a reflexão e as propriedades da luz.

Representação da percepção da luz em globos oculares

Janela infinita.

Aline, de 26 anos, é professora mestre em ciência e tecnologia de alimentos. Em entrevista, ela explica quais projetos do estande do MT estão relacionados a sustentabilidade.

“Aqui a gente tem, principalmente, além da gente falar da importância da biodiversidade e da natureza, tem a nossa casa do consumo, que mostra quanto cada eletrodoméstico gasta em reais. Então é pra gente ter essa idéia consciente do gasto de energia e uma maneira que a gente têm também de poupar energia é a nossa bicicleta geradora de energia, que a gente converte energia mecânica em elétrica, o que contribui para uma energia mais limpa e colabora também para a economia.”

As esferas de plasma

Coopertech

A Coopertech é a cooperativa de resíduos eletrônicos em São José dos Campos. Eles se envolveram com a greenk através do CTI(Centro da tecnologia e inovação).

Renata Meireles, cooperada desde janeiro, fala um pouco sobre as atividades da cooperativa e de seu valor na conscientização e sustentabilidade. “100 por cento sustentável. Somos uma cooperativa voltada para a gestão de resíduos eletrônicos, onde todo o material vem até nós através de doação, e desse material nos fazemos a separação e vendemos também para agregar os valores, Porém, nos damos a destinação correta também. Nenhum material é descartado antes de fazer teste, os materiais reaproveitados nos colocamos ele pra sociedade; para ONGs e entidades.”

Câmera filmadora antiga na mesa do museu de equipamentos antigos.

A Cooperativa possui um museu de eletrônicos antigos com mais de 200 peças. Esses equipamentos são apresentados em feiras e exposições que visam mostrar para as gerações futuras o valor histórico desses antigos equipamentos. Na mesa do estande estavam peças como celulares antigos, computadores e laptops, câmeras e filmadoras.

Mesa do museu de eletrônicos antigos

O painel também apresentou o processo de desmonte dos equipamentos eletrônicos e descarte de materiais específicos. Na mesa, passo a passo o desmonte de uma CPU e a separação dos componentes como plástico e cobre. Renata explica como é feito esse processo.

“O primeiro passo quando entra para nossa cooperativa é pesar, identificar, fazer um lote, para a gente saber o que é o que. O descarte é o segundo passo, o material é totalmente desmontado, da CPU nós tiramos a sucata, o plástico, a fonte, o HD, a placa mãe; da placa mãe nós tiramos o alumínio, o cobre e o fio; e ai só fica os componentes eletrônicos. Tudo isso a gente faz teste; se não conseguir montar em outra maquina pra recuperar, ai sim esse material é totalmente descartado, mas da forma correta, cada um no seu devido lugar. O fio vai para uma empresa especializada em fio, o cobre na empresa de cobre; todos esses materiais estavam dentro de uma CPU, e depois foram transformados e nós fazemos a venda desse material para que a gente possa se manter também. Mas se o material estiver bom, conseguimos recuperar. De cinco máquinas, recupera duas, fazemos doações para ONGs.”

Demonstração da separação de materiais para descarte
Fonte de computador desmontada

Renata até teve uma mensagem para as pessoas de São José: “Caro munícipe de São José dos Campos, não descarte seu lixo eletrônico em qualquer lugar, nem na coleta orgânica. Por favor, ligue para nós da Coopertech, entre no nosso site www.coopertechresiduoseletronicos.org. Agende a sua coleta que nós iremos buscar”.

Verdejando

A Greenk também recebeu patrocínio da Rede Globo e com isso, um dos painéis da feira foi da iniciativa Verdejando, programa de sustentabilidade da emissora. O verdejando distribuiu espécies de plantas para serem cultivadas pelos participantes. O painel conteve uma apresentação de iniciativas ambientais, dentro dele estavam presentes games interativos de fliperama e gráficos da questão do acumulo mundial de E-lixo.

Em entrevista, o ambientalista Nick Sabey manda uma mensagem para o público sobre a preservação do meio ambiente.

"Eu acho que a primeira coisa quando fala de tecnologia é o consumo consciente. Consumir menos e saber o que está comprando; é muito melhor comprar menos. Esse produto vai virar um rejeito depois."

 POSTS RECENTES