• Alexandre Agassi

Tom King faz acusações falsas sobre artista da DC Jae Lee


Autor de Histórias em Quadrinhos do Batman, Tom King, saiu no twitter revoltado no dia 24 de julho, que se opôs a capa variante de Rorschach #1 devido ao fato de que o desenhista responsável ser partidário do grupo conhecido como Comicsgate. Confira:

"Hoje a DC lançou uma capa alternativa para Rorschach de Jae Lee, que também fez capas para a Comicsgate, um grupo de ódio", acusa o quadrinista. "A DC não consulta criadores em capas alternativas; Estendi a mão para eles para expressar minha profunda decepção. Para mim, esta é a capa do Rorschach #1". E então publica a imagem da capa original da HQ.

O Comicsgate surgiu em meados de 2016 como uma oposição ao excesso de política nos quadrinhos e a diversidade forçada. Neste ponto, vale destacar alguns exemplos como a Marvel Comics que durante a década de 2010 trocou a identidade de vários de seus personagens principais, colocando Miles Morales no manto do Homem-Aranha, Jane Foster como a Thor e Riri Williams assumindo o manto do Homem de Ferro.

Em entrevista ao Culture of Gaming, o autor Ethan Van Sciver, que já trabalhou para a DC Comics com os título do Lanterna Verde e Flash, e hoje é uma das principais figuras do movimento explica: "O Comicsgate é uma revolta liderada pelo consumidor contra o que é claramente um domínio de esquerda na indústria de quadrinhos. É uma oportunidade para os fãs deslocados de histórias em quadrinhos, fãs que frequentemente abandonam o hobby, para assumir o controle e criar ou apoiar os quadrinhos que preferem ler. É uma oportunidade para os criadores de conteúdo que não conseguem encontrar trabalho nos quadrinhos tradicionais por razões políticas ou por qualquer motivo para criar novamente, livres do assédio opressivo do guerreiro da justiça social e da lista negra que tornou o trabalho difícil ou impossível para eles".

Cultura do Cancelamento

Voltando ao assunto sobre Lee, ele sofreu uma chuva de meteoros sob alegações de ser contra a diversidade nas HQs e partidário de grupos de ódio. Ressaltando que a única relação de Lee com o Comicsgate foi em razão dele ter feito uma capa variante para Sciver na HQ Cyberfrog: Rekt Planet, porém o autor nunca foi partidário. Porém, aparentemente, nem King, nem seus seguidores no Twitter tinham ciência disso.

Foi então que Sciver saiu no Twitter em defesa de Jae Lee. Veja:

"Isso é uma coisa vergonhosa que você está fazendo. A história o julgará por isso. #CancelCulture #ComicsGate", responde.

"Nós não somos um grupo de ódio. Opomo-nos a que os SJWs destruam esse negócio com a Cultura do Cancelamento enquanto usam pessoas marginalizadas como escudos. Você não pode vencer, porque está errado, e nós estamos certos. #ComicsGate", continua em outro tweet.

A Cultura do Cancelamento citada se refere ao ato de "cancelar" uma figura pública sob a acusação dela se mostrar ou fazer parte de um grupo de ódio ou contra minorias. Por outro lado, também pode ser visto como um grupo que pratica a censura, faz ataques explosivos repletos de mensagens de ódio e retira a liberdade de expressão de pessoas diante de uma alegação que nem sempre é verdadeira, como foi o caso de Jae Lee. Enquanto que SJW é a sigla para Social Justice Warrior (Guerreiro de Justiça Social, em tradução livre), que constitui os grupos que favoráveis à Cultura do Cancelamento.

Posteriormente, Tom King parecia ter se entendido com Jae Lee e diz que agora está "tudo bem" entre eles. Veja:

"Eu falei com Jae. Ele não está no Twitter, não sabia que o Comicsgate existia e não suporta nenhum tipo de ódio. Estamos todos bem. Melhor resultado possível.", diz.

A Resolução

Jae Lee finalmente falou sobre o assunto no Instagram ontem, dia 26, dizendo que não está "tudo bem", como havia afirmado Tom King. Seu cachorro havia acabado de falecer e ele pretendia realizar uma viagem com a sua esposa para jogar as cinzas de Loki, porém seu momento de luto foi interrompido pelos grupos de ódio e as suas alegações contra ele. Leia abaixo a sua declaração:

"Há duas semanas, June e eu levamos Loki a San Diego para ver um especialista. Ele não sobreviveu devido a complicações da cirurgia. Na sexta-feira passada deveria ser um dia de luto. Voltamos a San Diego para pegar suas cinzas. Íamos levá-lo à praia e nos confortar, compartilhando nossas histórias favoritas sobre o nosso menino.

"Em vez disso, uma parte da Internet que eu evito, como a praga, surgiu. Eu tinha empresas para as quais eu estava trabalhando, amigos entrando em contato comigo. Estou vendo o ódio saindo da boca de estranhos, me acusando de coisas das quais não tenho conhecimento.

"Estou vendo em primeira mão a rapidez com que as mentiras estão se espalhando. Deixe-me ser claro, eu não faço parte de nenhum grupo.

"Nós nunca chegamos à praia. Passamos as seis horas inteiras de volta para casa em uma montanha-russa emocional.

"Estou escrevendo isso porque estou com raiva. Esses tweets irresponsáveis ​​não são inofensivos. Eles não simplesmente vão embora. Eles têm consequências no mundo real. Eles podem tirar seu trabalho. Sua vida. Suas memórias. June e eu fomos roubados de um dia especial. Então, não, não estamos "todos bem".

"Este não é o começo de uma conversa. Esse é o fim. Então, por favor, não me arraste para um mundo do qual nunca quis fazer parte, nem jamais desejarei fazer parte.

"Quero homenagear Loki voltando a produzir arte feita com amor. Para pessoas que gostam do que é. Algo que, esperançosamente, traz alegria para suas vidas.

"Mamãe e papai sentem muita falta de você, Loki, nosso amor."

Esse texto se basea no original lançado pelo Bounding Into Comics. A matéria foi traduzida e adaptada.

 POSTS RECENTES