• Paulo Lídio

#RestoreTheSnyderVerse: Os prós e contras da continuidade de Zack Snyder e sua visão dos heróis


Fica ou adeus? Enquanto os fãs pedem a continuidade de Zack Snyder e sua visão do DCEU, outros não querem saber do diretor após o lançamento do "Snyder Cut" (Foto: Internet/Reprodução) Para muitos, Zack Snyder é um visionário. Para outros, tem uma visão completamente distorcida do significado de heróis em suas adaptações. Seja lá qual for o seu ponto de vista quanto ao diretor, é inegável que ele está mais em alta do que nunca. Após o fracasso de Liga da Justiça (2017), sob direção de Joss Whedon, os fãs imediatamente abraçaram as redes sociais para pedir o “Snyder Cut”, a versão do diretor para o filme do qual ele precisou se ausentar em virtude do falecimento de sua filha, Autumn Snyder.


Muita água passou por baixo desta ponte, desde Snyder liberando imagens de sua versão do filme na rede social Vero, indo até alguns jornalistas e influenciadores para garantir que tudo não passava de uma jogada de marketing do diretor e que não havia nenhum corte a ser revelado. Eis que chegamos em 2020, e após muitos capítulos, especulações e campanhas, o “Snyder Cut” é confirmado e já possui data de lançamento: 18 de março de 2021.


Você pode pensar: “os fãs conseguiram o que querem, agora é aproveitar”. Para alguns será suficiente, porém se você é do tipo que acompanha redes sociais da cultura geek e nerd de forma assídua, sabe que Zack Snyder não possui apenas apreciadores de seu trabalho, mas uma legião de fãs que o acompanha e defende tudo que o diretor bota a mão. Isto posto, a mais recente campanha criada é o #RestoreTheSnyderverse, onde os fãs pedem para que a Warner Bros. anule os acontecimentos da Liga da Justiça de Joss Whedon e restaure o universo regular do DCEU para os caminhos de 'Zack Snyder’s Justice League'.


Seja lá qual for o seu lado nessa campanha, resolvi fazer uma análise trazendo prós e contras em caso da restauração do DCEU pela visão de Zack Snyder.


PRÓS: 1 – LIGA DA JUSTIÇA E SUAS CONTINUAÇÕES

Com a saída de Zack Snyder da Warner Bros., muitos projetos do Snyderverse foram cancelados ou engavetados (Foto: Internet / Reprodução)

Se você acompanhou toda a história envolvendo o “Snyder Cut”, sabe que os planos iniciais do diretor eram de fazer uma trilogia de filmes da Liga da Justiça. Nas palavras dele, os filmes seguiriam no estilo de “O Senhor dos Anéis”, repleto de batalhas épicas e trazendo um final grandioso ao universo iniciado por ele em Homem de Aço (2013). Caso o diretor seja recontratado em definitivo para comandar o DCEU, é de se esperar que, ao menos no HBO Max, a Liga da Justiça tenha ao menos mais um filme, mesmo que não seja a continuação esperada do diretor.


2 – O RETORNO DE ATORES IMPORTANTES AO DCEU

Antes peças quase que descartadas do DCEU, os atores Ben Affleck e Jared Leto retornam com papéis fundamentais para a Liga da Justiça de Zack Snyder (Foto: Warner Bros./Reprodução)

É impossível negar que o Batman é o principal nome da DC desde a sua criação, tanto que é o herói que mais possui adaptações de quadrinhos, filmes, séries, jogos, animações, dentre outros produtos. Aliás, Zack Snyder possui uma contribuição que agrada tanto aos seus fãs, quanto aqueles que questionam o seu trabalho: Ben Affleck. A versão do Batman feita pelo ator é muito querida por todos, e inclusive, ganharia um filme solo chamado 'The Batman' (não confundir com o longa de 2022, estrelado por Robert Pattinson), mas que acabou sendo cancelada em virtude da saída de Zack Snyder da Warner Bros. e por problemas pessoais do próprio ator. Além disso, o “Snyder Cut” marcará o retorno de Jared Leto ao papel do Coringa, que foi duramente criticado por sua performance em Esquadrão Suicida (2016). Leto já deixou claro que adorou trabalhar com Snyder e que está de coração aberto para reprisar o Palhaço Princípe do Crime de Gotham City, seja em um filme ou seriado.


3 – MUDANÇA DE TOM NOS FILMES DO DCEU

Apesar de muitos dizerem que se trata do mesmo filme, é nítida a mudança de tom entre a versão de Whedon quando comparada com Zack Snyder (Foto: Internet/Reprodução)

Zack Snyder possui uma marca registrada em suas produções envolvendo personagens dos quadrinhos, sendo que isso agrada e desagrada a muitos. Desde o Homem de Aço (2013) e Batman vs Superman (2016), sua identidade visual é mostrada desde o início, com uma paleta de cores e fotografia mais escuras, trazendo um ar mais dramático e sério aos longas. Com a saída do diretor, a Warner Bros. regravou algumas cenas de Liga da Justiça com Joss Whedon, trazendo um tom mais leve e cartunesco ao longa, com mais cores vibrantes, semelhantes ao trabalho da Marvel no MCU e que alterou na edição a tonalidade das cenas. Para o desagrado de muitos fãs, essa mudança de tom no roteiro e na parte gráfica não funcionou, demonstrando incoerência com os filmes que deram o pontapé inicial ao DCEU, o que acabou repercutindo nas produções seguintes Aquaman (2018), Shazam! (2019) e Mulher-Maravilha 1984 (2020). Caso o DCEU de Snyder seja restaurado, são grandes as possibilidades do diretor se reunir com seus colegas e achar um termo para que essas produções voltem a ter a mesma coesão gráfica.


4 – CONEXÕES E EXPANSÕES DO DCEU

O DCEU se expandiu e segue em plena expansão, logo, os fãs já imaginam o Shazam! e Lanterna Verde como membros da Liga da Justiça (Foto: Internet/Reprodução)

Após os problemas envolvendo a Liga da Justiça (2017), a Warner Bros. optou por pouco a pouco desconectar os seus filmes. Tirando as tramas pré-estabelecidas nos filmes anteriores aos da Liga, os filmes solos dos heróis seguem uma trama mais individual, sem fazer tantas conexões ou menções aos demais personagens do universo no cinema. É quase certeza que, caso restaurem o “Snyderverse”, tais conexões se tornem cada vez mais comuns, além de que poderemos contar com mais participações dos personagens em filmes de seus companheiros, principalmente com os planos de lançar uma trilogia da Liga da Justiça pelas mãos de Snyder.


5 – FLASHPOINT

Introduzido em Batman x Superman, o Thomas Wayne (Jeffrey Dean Morgan) é peça fundamental no arco The Flashpoint Paradox (Foto: Internet/Reprodução)

Liga da Justiça (2017) pode ter dado dor de cabeça à Warner Bros., porém o filme do Flash não fica muito para atrás neste quesito. Depois de passar por diversos adiamentos, troca de diretores e produtores, especulações de troca no elenco, dentre outros problemas, o longa do Velocista Escarlate está finalmente confirmado e já possui nome: Flashpoint. O nome faz menção a um dos arcos mais importes da DC Comics nos quadrinhos, “The Flashpoint Paradox”, onde Barry Allen/The Flash volta no tempo para salvar sua mãe, bagunça toda linha temporal, e ao retornar ao presente, dá início a um reboot no universo dos heróis. Acho que está mais do que claro que, se realmente pensam em restaurar o “Snyderverse”, o filme do Flash seja o caminho, podendo até quem sabe trazer Jeffrey Dean Morgan e Lauren Cohan aos respectivos papéis de Thomas e Martha Wayne.


6 – NOVOS PERSONAGENS PLANEJADOS POR ZACK SNYDER

Citada no pós créditos do corte cinematográfico de Liga da Justiça, a Legião do Mal seria completamente diferente nos planos de Zack Snyder (Foto: Internet/Reprodução)

Recentemente tivemos acesso aos storyboards da trilogia da Liga da Justiça de Zack Snyder. Por lá, pudemos conferir os planos do diretor para o futuro do DCEU, e com certeza é algo bem ambicioso. Nomes como Capitão Frio, Dra. Maru, Charada, dentre outros estariam no filme, se juntando aos vilões já apresentados no DCEU e formando a ‘Legião do Mal’, uma equipe clássica dos quadrinhos. Seria no mínimo curioso saber como seria o desenrolar de todos esses personagens em Liga da Justiça.


CONTRAS

1 – HORA DE SEGUIR EM FRENTE E ESQUECER O PASSADO

Adão Negro, Shazam! e Mulher-Maravilha podem seguir seus filmes solos, mas sem se conectar diretamente com o universo criado por Zack Snyder (Foto: Internet/Reprodução)

Tudo bem, gostando ou não de Zack Snyder, o movimento do “Snyder Cut” fez justiça ao que o diretor sofreu e mostrou aos grandes estúdios que os fãs têm sim voz ativa e poder de influência. Mas isso não quer dizer que o estúdio está à mercê do que é pedido. Existe um planejamento, um trabalho de outros diretores que já produziram filmes após a Liga da Justiça (2017) e outros que possuem filmes do DCEU em andamento. Aproveitar o novo filme no HBO Max é o correto a se fazer, porém torcer para que a Warner Bros. não se prenda a isso é fundamental, principalmente se ela aprendeu com os erros, podendo dar início a uma nova era da DC nos cinemas.


2 – UNIVERSO EXPANDIDO, MAS NEM TANTO ASSIM

Sem nenhuma conexão com o DCEU, The Batman tem tudo para ser mais um grande sucesso da Warner Bros. (Foto: Internet/Reprodução)

O conceito de universo expandido iniciado pela Marvel com o Homem de Ferro (2008) é e sempre será referência no quesito cinema de heróis. Todavia, isso não quer dizer que precisa ser uma regra para os concorrentes. A própria Warner Bros. pode olhar para Coringa (2019), um filme solo que rendeu mais de US$1 bilhão, não possui conexões com outros longas, foi sucesso de crítica e ainda rendeu premiações mundo a fora. Aliás, não podemos esquecer que The Batman (2021), estrelado por Robert Pattinson, chega aos cinemas com a mesma proposta: um filme solo do Homem-Morcego, porém, sem conexões com o DCEU atual. Crossovers são muito bons, entretanto não são necessariamente o único caminho para o sucesso.


3 – CONCEITO DE MULTIVERSO

O crossover Crise nas Infinitas Terras já provou que o Multiverso da DC em todas as mídias já existe e pode ser ainda mais explorado (Foto: The CW/Reprodução)

Quem acompanha as séries da DC sabe que o conceito de multiverso está mais do que estabelecido. Após os eventos de Crise Nas Infinitas Terras (2019/2020), o universo da TV se uniu ao do cinema, abrindo muitas possibilidades para que nossos heróis possam trabalhar juntos, mas sem prender um roteiro ao outro. Logo, com o filme do Flash prestes a ser lançado, não há necessidade de restaurar o universo de Zack Snyder, visto que ele pode ser considerado uma linha do tempo alternativa. Essa sem sombra de dúvidas é a alternativas mais rápida e simples, e indo mais além, aquela que pode finalmente trazer paz a todos os lados do fandom da DC.


4 – REBOOT DO DCEU

Mesmo com muitas produções em andamento, alguns fãs já pensam em um reboot total do DCEU para o futuro (Foto: Reedit/Reprodução)

Certo, isso que eu estou escrevendo pode ser polêmico, mas me deixe tentar te passar o meu ponto. Sabemos que nada é eterno, logo, futuramente teremos a saída dos atores do DCEU de seus respectivos papéis para dar lugar às novas gerações. Portanto, se a Warner Bros. pretende dar um novo passo, por quê não fazer em breve? Basta aguardar a conclusão de algumas obras já confirmadas, finaliza de uma vez o universo iniciado por Zack Snyder e dá início a uma nova diretriz que possua total convicção do produto que quer levar às telonas.


A conquista dos fãs com o “Snyder Cut” é algo que já entrou para a história do cinema, devido ao seu impacto e consequências causadas na indústria de Hollywood, trazendo uma situação quase que inédita na história da Warner Bros. e seus associados. É impossível cravar se teremos a restauração ou não do “Snyderverse”, todavia, depois de todo o ocorrido, e mesmo com prós e contras, a única certeza é que não se pode duvidar de mais nada que envolva o nome Zack Snyder e sua legião de fãs.


*Colaboraram com a matéria: Alexandre Agassi Lucas Venancio

 POSTS RECENTES