• Alexandre Agassi

O que aconteceu com Homem-Aranha 4 de Tobey Maguire?


Tobey Maguire divide a opinião dos fãs do Homem Aranha como o melhor ator que encarnou o personagem da Marvel Comics. Alguns preferem Tobey, outros, Tom Holland, a versão millenial do Peter Parker, que agora faz parte dos Vingadores, e uns ainda preferem Andrew Garfield, que trouxe um Peter repaginado, mais descolado, skatista, mas ainda muito inteligente.

Foi o Homem Aranha de Tobey, no entanto, que abriu as portas para o mundo de super-heróis no cinema tal como conhecemos hoje. A trilogia foi um sucesso de crítica e público, e é amada até hoje. Porém, havia um quarto filme a caminho programado chegar aos cinemas em maio de 2011, o que não acabou acontecendo. Ao invés disso, em 2012, a Sony Pictures lançou O Espetacular Homem-Aranha, responsável por dar um reboot na franquia e iniciar um universo compartilhado que pudesse rivalizar com o Universo Cinematográfico da Marvel, que na época fazia sucesso com Os Vingadores.

Mas o que a Sony tinha em mente para Homem-Aranha 4? Após o encontro com o Venom em seu terceiro filme, a continuação contaria com um elenco impressionante e novos vilões que teriam expandido o universo do Homem-Aranha da Sony. Neste matéria, você irá conferir o que houve com esse filme e como algumas questões de roteiro e as políticas do estúdio acabaram interferindo para a realização do longa.

O que sabemos sobre o filme

Homem-Aranha 4 teria a introdução de três personagens clássicos – Gata Negra, Mysterio e Abutre, sendo este último o vilão principal do filme. O ator que estava cotado para interpretá-lo era John Malkovich, embora Ben Kingsley também estava em negociação com a Sony para o mesmo papel. A ideia original do diretor Sam Raimi era que Abutre já tivesse uma subtrama em Homem-Aranha 3 (2007), onde já teria um primeiro encontro com o Cabeça de Teia, mas esse plot acabou sendo substituído por Venom devido a interferências da Sony Pictures.

Para Felicia Hardy, ater-ego da Gata Negra, Anne Hathaway deveria assumir o papel. Nos quadrinhos, Felicia é conhecida por ter sido inimiga, outras vezes aliada ou interesse amoroso de Peter Parker. Gata Negra fez uma aparição (mas bem curta) em O Espetacular Homem-Aranha 2 (2014), com atuação de Felicity Jones. Por último, Bruce Campbell, que fazia pontas cômicas nos outros três filmes, iria interpretar Mysterio.

Infelizmente, não se sabe muito a respeito da trama do filme, exceto que teria o reconciliamento entre Peter e Mary Jane (Kirsten Dunst), enquanto ele ainda estava superando a morte de seu melhor amigo, Harry Osbourne (James Franco), que se sacrificou ao final de Homem-Aranha 3 para salvar a vida do nosso herói. Sabemos também que houve conversas sobre um quinto e um sexto filme durante o desenvolvilmento do quarto, o que certamente poderíamos ter visto ganchos para o futuro da franquia.

Por que o filme não aconteceu?

Com os papéis principais escolhidos, Sam Raimi estava montando o roteiro da história, que para ele, era para ser o melhor filme de todos da franquia. Entretanto, o tempo que a Sony exigia não era o suficiente para ele, considerando que se não fizessem o filme logo eles poderiam perder os direitos cinematográficos para a Marvel, que já contava com universo estabelecido e seria bastante oportuno ter um dos principais heróis da empresa de volta ao lar.

Entrevistado pela Vulture, o diretor assegura que foi o "rompimento mais amigável e não dramático" que aconteceu. "Tínhamos um prazo e eu não conseguia fazer com que a história funcionasse no nível que eu queria que funcionasse", explica.

Raimi diz que estava bastante infeliz com o resultado de Homem-Aranha 3 e por isso queria que o quarto terminasse em um ponto alto, que fosse marcante. "Mas não consegui reunir o roteiro a tempo, devido às minhas próprias falhas, e disse à Sony: 'Não quero fazer um filme que seja menos que ótimo, então acho que não devemos fazer esse filme. Vá em frente com o seu reboot, que você está planejando de qualquer maneira'", conta.

O filme deveria criar o universo do Homem-Aranha

Com a onda de filmes da Marvel Studios que na época já lançava dois por ano, a Sony Pictures quis construir seu próprio universo compartilhado. James Vanderbilt, que junto com Raimi estava escrevendo Homem-Aranha 4, já possuía um roteiro pronto para um reboot dos filmes do Teioso.

Em 2012, estreou O Espetacular Homem-Aranha, com Andrew Garfield no papel do herói. Ao invés de Mary Jane, dessa vez tivemos Gwen Stacy, interpretada por Emma Stone, outro interesse amoroso de Peter Parker nas HQs. Dois anos depois, saiu uma sequência que introduziu novos vilões e trouxe vários ganchos que abririam possibilidades para este universo. Dentre os planos da Sony, estavam O Espetacular Homem-Aranha 3, um filme do Sexteto Sinistro, que inclui seis dos maiores vilões do Homem AranhaDoutor Octopus, Electro, Kraven, Mysterio, Abutre e Homem-Areia –, um spin-off da Gata Negra e um filme do Venom, que não possui nenhum vículo com o que foi lançado em 2018 com Tom Hardy no papel principal.

Com o baixo sucesso que o segundo filme trouxe para o estúdio, a Sony desistiu de colocar para frente esses projetos, deixando apenas uma janela do que um dia poderia ter sido feito. Hoje, a Sony está focada em realizar os filmes dos vilões do Homem Aranha, como é o caso de Venom (2018), que já tem sua continuação em desenvolvimento e contará com outro vilão icônico: Carnificina. Há também o filme do Morbius, com Jared Leto no papel, e a animação Homem Aranha: No Aranhaverso (2018) com uma sequência também sendo desenvolvida.

Homem-Aranha 4 poderia ter sido melhor?

Não é possível predizer o que poderia ou não ter dado certo. Sam Raimi teve quase total liberdade criativa ao realizar seus dois primeiros filmes, mas houve bastante interferência do estúdio durante Homem-Aranha 3, que insistia que fosse inserido o simbionte Venom na trama. Um dos principais pontos pelo qual a terceira parte da trilogia é criticada é em decorrência ao grande número de vilões no filme, deixando um filme inflado e muito cheio de subtramas. Aparentemente, o mesmo aconteceria em Homem-Aranha 4. Além disso, a forte pressão do estúdio em escrever um roteiro a tempo impediu Raimi de produzir o filme que gostaria.

Por conta da pressa em criar um universo compartilhado que rivalizasse com o da Marvel Studios, o projeto de reboot com Andrew Garfield também acabou não sendo um sucesso de audiência e crítica.

Atualmente, Sam Raimi está de volta a ação, dirigindo o filme de querido herói da Marvel: Doutor Estranho no Multiverso da Loucura!

Essa matéria é baseada em um artigo publicado para o portal Screeen Rant.

 POSTS RECENTES