• Lucas Venancio

Call of Duty: Modern Warfare tem multijogador detalhista, inovador e problemático

A principal franquia de tiro em primeira pessoa do universo dos games está de volta a guerra moderna com a chegada de Call of Duty: Modern Warfare. O game produzido pela Infinity Ward é um reboot da aclamada trilogia Modern Warfare.

Call of Duty: Modern Warfare tem gráficos foto realistas das armas. (Foto: divulgação Be Geeks)

Em 2004 tivemos o "famoso" multijogador de Call of Duty 4: Modern Warfare, dito como uma revolução para os jogos de FPS online, pois se diferenciava de outras franquias por seu sistema de jogabilidade e killstreaks (recompensa por baixas) e pela temática que fugiu das guerras antigas. Já no reinicio de 2019 vemos que o principal modo de jogo é inovador e elegante para a série, porém trazendo diversos problemas em seu lançamento.

O multiplayer de MW é esteticamente impecável por conta de sua nova engine. Contudo, os gráficos realistas impressionam e a mecânica de armas (Gunsmith) introduz uma gama extensa de assessórios que modificam sua maneira de jogar, assim podendo transformá-las em variantes e de categorias. Outro destaque do armeiro é sistema de som que foi estudado pelos produtores da empresa, para levar a experiência de uma arma real ao jogador.

Dentro do armeiro as armas podem ser modificadas por completo. (Foto: divulgação Be Geeks)

Call of Duty: Modern Warfare trouxe o sistema clássico da franquia para montar seu soldado, contendo: arma primária, secundária, slot para três vantagens, um slot para granadas letais e táticas. E um novo mecanismo chamado de "melhorias de campo" que lembra as habilidades dos especialistas do game anterior, Call of Duty: Black Ops 4, nele podemos dar aptidões a nossos personagens durante a partida.

Entretando, o principal chamativo do jogo e que ajudou a popularizar a franquia são os "Killstreaks", eles retornam ao COD de sua maneira antiga. Os killstreaks são recompensas onde o player conquista ao matar consecutivamente adversários, assim podendo controlar helicópteros e jatos. A comunidade mais saudosista ficou satisfeita com o retorno do método, mas a grande maioria achou um retrocesso sem a presença de Scorestreaks. Com isso, tirando o incentivo para conquistar um objetivo e levando o game a ter mais "Campers".

Os clássicos "killstreaks" retornam ao game. (Foto: divulgação Be Geeks)

O game trás novos modos de jogo como: o de utilizar óculos de visão noturna em mapas a noite, o "Atirador" 2x2 que vimos na Alpha do jogo são realizados em território reduzido, modos 10x10 e o inovador "Guerra Terrestre" com mapas gigantes inspirados em Battlefield. Além de cara, trazer desafios que podem ser completados e desbloquear: cartões de visita, armas variantes, emblemas, camuflagens, XP adicional e pingentes de arma.

Novos modos de jogo: Óculos de visão noturna, Atirador, 10x10 e Guerra Terrestre. (Fotos: divulgação Activision)

Todavia, o first person shooter tem um "time to kill" baixo com isso as mortes são rápidas e as partidas ficam mais frenéticas para jogadores novatos é um ponto negativo, mas é costume até pegar o jeito. Porém, os grandes pontos negativo de fato são os "Respawns" (pontos de nascimento dos jogadores) que são mal conduzidos em literalmente todos os modos de jogos, o som dos passos que são audíveis em distâncias grotescas, as vozes dos personagens que gritam quando olham um "fio de cabelo" do inimigo entregando sua posição de flanco.

A Infinity Ward já tem um histórico ruim com o sistema de "Respawn", mas outro fato irritante são os mapas de Modern Warfare que são confusos e lembram os mapas do Call of Duty: Ghosts que saem do método de três linhas consolidado da franquia. O jogador fica confuso com tantos detalhes presentes na tela como: verticalidades, diversas janelas que viram pontos de camperagem, assim dificultando o avistamento do rival e armas "apelonas" que acabam quebrando a jogabilidade. Mas a empresa já está providenciando melhorias na gameplay com atualizações futuras.

Campers são descritos como "pragas" em Modern Warfare. (Foto: divulgação Be Geeks)

O fuzil de assalto M4A1 é a arma mais utilizada do jogo por ser "quebrada". (Foto: divulgação Be Geeks)

O novo jogo da Activision em geral é muito agradável por conta de sua nova engine e a introdução do "cross-play" uma das grandes novidades ao multijogador de Call of Duty: Modern Warfare, na qual os jogadores de todas as plataformas podem se unir. Outro ponto a se lembrar é que o novo COD não possui o sistema de temporada e a empresa promete desvincular os polêmicos "lootboxes".

Nota do multijogador: 4/5

Confira a nossa critica do modo campanha de Call of Duty: Modern Warfare, aqui.

 POSTS RECENTES